A nanotecnologia está cada dia mais presente na indústria brasileira. Além da ciência, outros setores estão aderindo este tipo de tecnologia para inovar no lançamento de produtos, como os cosméticos. A nanotecnologia aplicada à cosmética refere-se à utilização de pequenas partículas contendo princípios ativos que são capazes de penetrar nas camadas mais profundas da pele, potencializando os efeitos. De acordo com Patrícia Fernandes, mestre em Biotecnologia Aplicada a Saúde e biomédica da Biogalena, além da nanotecnologia, os neurocosméticos também estão na mira das indústrias.

“Produtos que possuem a nanotecnologia aumentam a permeação e distribui melhor o ativo na pele. Já os neurocosméticos se baseiam no fato da pele ter receptores para neurotransmissores. Isto quer dizer que substâncias químicas que normalmente servem para agir no sistema nervoso, transmitindo impulsos e sensações (endorfinas, por exemplo, que são moléculas geradoras de prazer e bem estar produzidas pelo cérebro em algumas ocasiões como quando comemos chocolate ou fazemos exercício), podem ser captadas e agir também na pele”, explica.

No caso dos neurocosméticos, Patrícia ressalta que o mercado desenvolveu produtos com ativos que estimulam a produção de endorfina na pele. Esses vão ativar o hormônio da pele e produção de fibroblastos e colágeno. “As vantagens do uso da nanobiotecnologia na produção de nanocosméticos e formulações dermatológicas advêm da proteção dos ingredientes quanto à degradação química ou enzimática, do controle de sua liberação, principalmente no caso de irritantes em altas doses, e do prolongamento do tempo de residência dos ativos cosméticos. Outros benefícios são a penetração mais profunda através da epiderme, resultados visíveis em menos tempo, ter ação prolongada, ter toque leve e suave”, afirma.

Gel Redutor de Celulite – Imagem: Divulgação BIOGALENA

Exemplos de ativos veiculados em nanopartículas:

  • Nanoesferas de vitamina C: ação antioxidante além de estimular a produção de colágeno pela pele;
  • Nanoresveratrol: potente antioxidante, regenera a pele, ação antienvelhecimento;
  • Nanocafeína: no combate à celulite, ativador da lipólise;
  • Nano-hidroxiácidos: promove a renovação celular, usado como peeling químico suave;
  • Nanokójico: ação clareadora e anti-idade;
  • Nanofatores de crescimento: promovem ativação na produção de colágeno, melhoram a cicatrização e ainda estimulam o crescimento do cabelo;
  • Nanopartículas de óxido de titânio: fotoproteção segura e sem textura oleosa e esbranquiçada.

Sobre a Biogalena

Desde 1992, a Biogalena —empresa belo-horizontina — desenvolve produtos de alta tecnologia para rejuvenescimento facial e corporal. Além dos cosméticos tradicionais, desenvolve produtos utilizando a nanotecnologia e a neurocosméticas. Atualmente, a marca possui 41 produtos focados em home care e linhas profissionais.


atualizado em 31/10/2018 - 17:46

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários