A conscientização acerca do assunto deve ser cada vez mais frequente para evitar outros transtornos em decorrência da doença.

A obesidade tornou-se uma das maiores preocupações globais. Especialistas do mundo todo tentam reduzir a taxa de incidência da doença para prevenir problemas sérios causados pela mesma, entre eles, até mesmo, o óbito. Enquanto isso, alguns índices preocupam cada vez mais, como no Brasil, país em que o problema cresceu mais que a metade nos últimos anos.

De acordo com o Ministério da Saúde, na última década, o número de obesos cresceu 60% em território nacional. O cirurgião endoscopista Bruno Sander, especialista em gastroenterologia e nutrologia, comenta que o dado é alarmante e merece atenção redobrada. “A obesidade também é responsável pelo crescimento de diversas outras doenças que colocam em risco a vida da população. A conscientização acerca do assunto deve ser cada vez mais frequente para evitarmos esse tipo de transtorno”.

Solução

O especialista explica que um dos meios mais simples para evitar o crescimento cada vez mais frequente da obesidade é por meio de uma alimentação saudável e de exercícios físicos. “O problema é que em um mundo tão corrido e, ao mesmo tempo, com opções tão fáceis de alimentos e atividades pouco saudáveis, esses dois fatores ficam prejudicados. O ideal seria a população tomar conhecimento de que as boas alternativas também estão disponíveis. Afinal, no dia-a-dia, é possível trocar um fast-food por frutas e produtos naturais, por exemplo”, completou Sander.

O nutrólogo acrescenta que, além de manter hábitos saudáveis, estar sempre em contato com um especialista também é recomendado. “Um profissional pode ajudar a tirar dúvidas e indicar quais alimentos e/ou dietas serão mais eficazes no organismo do paciente. Por exercer diferentes atividades, cada individuo precisa focar em um determinado estilo de vida para evitar problemas ocasionados pela má alimentação ou sedentarismo”, garantiu Bruno.

Para quem já possui a obesidade, o médico garante que quanto antes realizar os tratamentos adequados, mais doenças poderão ser evitadas. “A cirurgia bariátrica ainda é o procedimento mais comum. Porém, esse procedimento pode causar medo em algumas pessoas e, por esse motivo, elas demoram a procurar um médico. A boa notícia é que outras opções muito eficazes também já estão disponíveis, como a redução de estômago por endoscopia, por exemplo. Além de terapias como o Balão Intragástrico, Plasma de Argônio e uso de medicamentos. Por isso, procurar ajuda profissional capacitada é fundamental para estabelecer a melhor opção”, afirmou o diretor do hospital dia Sander Medical Center, em Belo Horizonte.

FonteBruno Sander, médico cirurgião endoscopista, especialista em gastroenterologia e nutrologia. É diretor clínico do Hospital Dia Sander Medical Center, em Belo Horizonte (www.sandermedicalcenter.com.br).


Sobre o autor

Relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published.

comentários